Dicas Naturais, Remédios Caseiros

Receita Natural

Receita Natural

Plantas e Ervas ajudando em sua Saúde

Pesquisar

Quais são as Causas e Sintomas da Labirintite?

O termo labirintite é usado para designar uma doença que atinge uma pequena estrutura dos nossos ouvidos, o labirinto. Essa estrutura é dividida em duas partes, a cóclea, que é responsável pela audição, e o vestíbulo, que auxilia no equilíbrio. O labirinto controla a audição e o equilíbrio.

Logo, quando ocorrem inflamações, infecções, processos tumorais, doenças neurológicas, compressões e alterações genéticas no labirinto, tanto a audição quando o equilíbrio ficam prejudicados, ocorrendo a chamada labirintite.

Os principais sintomas da labirintite são a vertigem e a tontura. As pessoas que possuem esta doença declaram que sentem que tudo ao redor está girando, ocasionando desequilíbrio e instabilidade. Também, ocorre a sensação do indivíduo estar pisando no vazio, quando ele anda.

Sintomas e causas da labirintite

Não existe uma explicação clara a respeito das causas da labirintite. Sabe-se que problemas inflamatórios e infecciosos na região do ouvido podem levar ao aparecimento dos sintomas, de forma mais comum. Além disso, alterações genéticas, compressões mecânicas, algumas doenças neurológicas e tumores também estão relacionados com o as crises de labirintite.

A doença é mais comum depois do 40 anos, quando as alterações metabólicas advindas com a idade interferem no funcionamento do organismo. Alguns problemas como elevação dos níveis de colesterol, do triglicérides e do ácido úrico podem fazer com que a afecção do labirinto aconteça, devido a quantidade menor de sangue chegando ao cérebro e ao interior do ouvido.

Saiba quais são as causas e sintomas da labirintite.

A labirintite é comumente ocasionada por inflamações e infecções no labirinto.

Outros fatores também são considerado de risco para a labirintite, como glicose alta, pressão alta, consumo de álcool, uso de medicamentos anti-inflamatórios e antibióticos, estresse, ansiedade, ocorrência de otites, dentre outros. Por isso, é importante avaliar todos os problemas de saúde de forma mais global, cuidando de tudo aquilo que pode acarretar outras doenças.

Como comentamos antes, a labirintite atinge a parte do ouvido interno responsável pela audição e pelo equilíbrio. Por isso, sintomas relacionados a essas duas funções costumam indicar a ocorrência da labirintite.

Os dois sintomas mais típicos da labirintite são a vertigem e a tontura. Apesar de serem parecidas elas se distinguem pelas sensações que causam no indivíduo. Na tontura, a pessoa sente que perdeu o equilíbrio, como se estivesse pisando no vazio. Já na vertigem, o ambiente parece estar girando em torno do indivíduo.

Além desses sintomas, quem tem labirintite também pode sentir náusea, sudorese aumentada, zumbido no ouvido, perda de audição e alterações gastrointestinais. Ademais, muitas pessoas alegam escutar um zumbido constante no ouvido, durante as crises de labirintite, e possuem a audição diminuída.

Como tratar e quais cuidados tomar?

Quem sente algum dos sintomas mencionados acima deve procurar um médico para que seja feito o diagnóstico e a indicação de tratamento. Algumas mudanças de vida ajudam a evitar as crises, tais como não ingerir bebidas alcoólicas, evitar o fumo, manter os níveis de glicose, colesterol e triglicérides dentro do desejável, seguir uma dieta balanceada;, fazer exercícios físicos regulares e beber muita água durante o dia.

Ainda, para evitar desenvolver a labirintite, é indicado não tomar bebidas feitas com quinino, a água tônica, controlar o estresse, por meio de atividades físicas e até mesmo terapia, e não dirigir durante as crises ou após tomar a medicação para labirintite.

Comumente, a labirintite é tratada com medicamentos. Por exemplo, vasodilatadores, que melhoram a circulação sanguínea e os labirinto-supressores, medicamentos que reprimem a tontura. Ademais, também pode-se utilizar antidepressivos, anti-ansiolíticos, anti-convulsionantes e remédios que tratam cada sintoma especificamente. Realizando um tratamento contínuo e correto, as crises de labirintite tendem a desaparecer.

Porém, é importante mencionar que, durante estes episódios, não é recomendado que o indivíduo dirija, visto que ele pode ocasionar algum acidente. A fase aguda da labirintite, quando os sintomas estão mais fortes, pode durar apenas alguns minutos. Assim, recomenda-se que, caso estiver dirigindo, encoste o veículo em algum local.

Como os sintomas podem durar por dias, é recomendado que, neste período, a pessoa afetada não realize atividades arriscadas, como manusear facas, objetos afiados, etc. Também, não é indicado andar sozinho na rua ou fazer qualquer outra coisa que apresente riscos.

Receitas e Naturais em seu email