Dicas Naturais, Remédios Caseiros

Receita Natural

Receita Natural

Plantas e Ervas ajudando em sua Saúde

Pesquisar

Dieta Anti-inflamatória

Os processos inflamatórios funcionam como uma reação do organismo a alguma ameaça externa. Assim, a presença de manchas vermelhas, pus e febre, por exemplo, indicam que o nosso corpo está em situação de defesa, tentando combater algo que pode trazer prejuízos, como uma bactéria. As inflamações agudas, portanto, fazem parte do funcionamento normal do corpo humano. Porém, quando elas se tornam crônicas, ou seja, quando o organismo reage o tempo todo contra ameaças nem sempre existentes, vários problemas podem ocorrer.

Os médicos e demais especialistas vêm observado por meio de pesquisas que os processos inflamatórios são causadores de várias doenças sérias, como o diabetes, os problemas cardiovasculares, a artrite e o câncer. Dito de outro modo, nosso próprio organismo realiza reações químicas que afetam o seu funcionamento.

A má alimentação é uma das principais explicações para esse efeito negativo, uma vez que, hoje em dia, comemos alimentos bastante nocivos. Por isso, uma dieta anti-inflamatória é recomendada para que possamos controlar as inflamações. Inclusive, é cuidando de sua dieta que você também evita certos alimentos que causam inflamações. Na figura abaixo é possível ter ideia dos alimentos benéficos e aqueles que mais prejudicam que auxiliam o organismo.

Entre eles, é claro, estão os alimentos processados, industrializados e também o glúten e ricos em ômega 6. Entre os alimentos que auxiliam a eliminar as inflamações, apenas alimentos naturais que deveriam ser a base de nossa dieta.

Alimentos Anti-inflamatórios

Alimentos Anti-inflamatórios e Pró-inflamatórios

Cardápio da Dieta para combater inflamações

O cardápio abaixo é apenas uma sugestão, que pode ser adaptada conforme suas preferências e não configura uma recomendação. O ideal é incluir alimentos com ação anti-inflamatória na alimentação diária, independente da dieta. Isso inclui uma alimentação rica em frutas, verduras e cereais integrais. Outra dica importante é consultar um nutricionista para a elaboração de uma dieta mais adequada para o seu perfil, pois cada um tem necessidades diferenciadas de acordo com seu modo de vida.

Café da Manhã

Opção 1: 1/2 mamão, 1 colher (sopa) de aveia, 1/2 colher (sopa) de mel e 1 colher (sobremesa) de farinha de linhaça.
Opção 2: 1 pote de coalhada, 1 colher (sopa) de gérmen de trigo, 1 banana picada e 1/2 colher (sopa) de mel.

Lanche da Manhã

Opção 1: 1 maçã e 1 colher (sopa) de semente de girassol.
Opção 2: 1 leite fermentado.

Almoço

Opção 1:

  • 1 filé de peixe de 200 g ou 1 filé de salmão de 100 g
  • salada feita com tomate, aspargos, couve, beterraba crua e cebola
  • ricota temperada com 1 colher (café) de azeite e ervas
  • 1 copo de suco de acerola
  • 1/2 abacate

Opção 2:

  • 1 filé de frango com 250 g
  • 2 colheres (sopa) de arroz 7 cereais
  • 1/2 concha de lentilha cozida
  • 1 prato de salada feita com vegetais folhosos verde-escuros e temperada com 1 colher (café) de azeite extravirgem
  • 1 copo de suco natural de uva
  • 1 fatia de melancia

Lanche da Tarde

Opção 1: 2 fatias de pão integral, 2 colheres (sopa) de pasta de tofu temperada com salsinha e 1 iogurte natural.
Opção 2: 1 iogurte natural, 3 castanhas-do-Pará e 1 copo de leite com cacau em pó

Jantar

Opção 1:

  • 1 lata de atum em conserva de água
  • salada verde feita com couve, chicória, tomate e molho de iogurte
  • 1 copo de suco de laranja puro
  • 1 pera de sobremesa

Opção 2:

  • 1 filé de frango de 200 g temperado com ervas
  • 2 colheres (sopa) de arroz integral cozido com cenoura
  • 1 prato de salada de agrião com tomate-cereja temperada com vinagre de maçã
  • 1 copo de suco de acerola
  • 2 colheres (sopa)  de frutas vermelhas com iogurte natural

Lanche da Noite

Opção 1: 1 copo de leite com cacau em pó.
Opção 2: 1 xícara de chá de camomila com gengibre e 2 bolachas salgadas integrais.

Alimentos Proibidos

Para que a dieta funcione bem, é necessário excluir da alimentação uma série de alimentos que agravam ou estimulam os processos inflamatórios. A maior parte deles está muito presente em nosso cotidiano, mas precisamos ter em mente que eles devem ser consumidos com bastante moderação.

O ideal é fazer trocas saudáveis, ou seja, substituir os itens dessa lista por alimentos benéficos. O óleo de soja, por exemplo, pode ser trocado por azeite extravirgem ou óleo de coco. Já o açúcar refinado se não for banido, é facilmente substituído por mel ou açúcar mascavo.

Veja a lista dos alimentos a serem evitados:

Açúcar refinado e alimentos ricos em açúcar, como refrigerantes, biscoitos doces e sorvete. Exclua também temperos prontos como tabletes de caldo de carne, pozinhos ou sal com glutamato monossódico.

Alimentos que sejam fonte de ômega 6, como a maior parte dos óleos de origem vegetal. Isso inclui frituras e produtos industrializados que contenham gorduras trans, como as bolachas e salgadinhos.

Carnes processadas e embutidos, como presunto, mortadela, salaminho ou salsicha. Grãos refinados, como é o caso da farinha de trigo e do arroz branco. Bebidas alcoólicas.

Seguindo essas recomendações, é possível prevenir boa parte das inflamações causadoras de doenças, garantido assim mais longevidade e, principalmente, qualidade de vida.

Receitas e benefícios relacionados

Receitas e Naturais em seu email