Dicas Naturais, Remédios Caseiros

Receita Natural

Receita Natural

Plantas e Ervas ajudando em sua Saúde

Pesquisar

Chá de Orelha-de-Onça e Seus Benefícios

A orelha-de-onça (ou milona), possui o nome científico Tibouchina heteromalla. Esta planta é encontrada no nordeste brasileiro, e tanto suas folhas quanto as raízes são utilizadas para fazerem chás. As folhas possuem pequenos pelos, tornando-as aveludadas, e as flores da orelha-de-onça são numerosas e roxas.

Esta planta teve suas propriedades medicinais comprovadas cientificamente. Estudos realizados na Universidade Federal da Paraíba mostraram que as substâncias contidas na planta têm função anti-inflamatória e antialérgica. Por isso, os testes revelaram bons resultados no tratamento da asma em camundongos. Ela também é ótima para eliminar o catarro e pode melhorar a depressão. A melhor maneira de aproveitar esse benefícios, segundo os pesquisadores, é por meio do chá preparado com as folhas.

Receita

Ingredientes:

  • 2 colheres (sopa) das folhas picadas
  • 1/2 litro de água

Modo de Preparo: Despeje a água fervente sobre as folhas picadas e abafe. Mantenha em infusão por 10 minutos, coe e tome morno ou frio. Beba 3 xícaras do chá, preparado conforme as instruções acima, diariamente.

Saiba como utilizar a orelha-de-onça.

A orelha-de-onça pode ser utilizada para tratar problemas respiratórios, principalmente a asma.

Benefícios

A orelha-de-onça é uma espécie de arbusto, muito utilizada no paisagismo. As folhas são verdes e aveludadas, enquanto as flores são roxas e crescem em grande quantidade. Esta planta é encontrada no nordeste, porém já foi difundida no resto do Brasil, devido às suas inúmeras propriedades medicinais.

A milona, outro nome dado à orelha-de-onça, é uma planta propícia para ser cultivada em casa, visto que é de porte pequena, e precisa apenas de um solo fértil, enriquecido com matéria orgânica. Entretanto, é preciso mencionar que a milona deve ser exposta ao Sol, para que cresça saudável.

Como planta medicinal, a orelha-de-onça é recomendada em tratamentos de problemas no trato respiratório. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o extrato da planta já foi testado e está apto para ser usado tanto em pacientes que possuem asma quanto em úlceras gástricas. Ainda, de acordo com a Anvisa, a orelha-de-onça também se apresentou muito eficaz no que se tange à propriedade antidepressiva nos camundongos.

Apesar da milona poder ser usada para diversos fins, como ela é anti-inflamatória e antialérgica, seu uso ideal se relaciona à asma, pois esta é uma doença crônica inflamatória. Também, como existem diversas outras alergias e doenças respiratórias que ocasionam inflamação da área nasal, a orelha-de-onça também deve ser utilizada para estes fins.

De acordo com o Centro de Ciências da Saúde, a orelha-de-onça diminui a produção de muco e também proporciona a sua excreção. Além disso, o instituto também determinou que o extrato de milona é mais eficaz do que os corticoides. E, como os corticoides são usados para tratar as alergias, a milona pode substituí-lo nestes casos.

Devido a tantas propriedades medicinais, a milona vem sendo estudada há mais de 20 anos pela Universidade Federal da Paraíba, a fim de serem desenvolvidos medicamentos com esta planta. O objetivo é produzir cápsulas e xaropes. Porém, enquanto isto não é feito, deve-se usar a infusão feita com as folhas.

Apesar das raízes serem mais eficazes, para utiliza-las para produzir o chá, é preciso matar a planta. Logo, é recomendado o uso das folhas, que possuem diversos minerais e nutrientes. Elas devem ser, preferencialmente, folhas frescas. Porém, caso não seja possível obtê-las, use as folhas secas vendidas nas lojas de produtos naturais.

O modo de preparo que expomos é o método comum de preparo de infusões. Porém, pode-se preparar o chá com as folhas inteiras, e adoça-lo com mel a gosto. O uso do chá de orelha-de-onça é diário, e é permitido tomar até duas xícaras por dia.

A milona é própria para tratar problemas respiratórios, mas também pode-se utilizar outras ervas. Por exemplo, a vassourinha-doce, o rábano-silvestre, o uxi-amarelo, tomilho, dentre outras. Ademais, os chás verdes podem ser muito bem aproveitados, se tomados bem quentes para expelir o catarro.

Receitas e Naturais em seu email