Dicas Naturais, Remédios Caseiros

Receita Natural

Receita Natural

Plantas e Ervas ajudando em sua Saúde

Pesquisar

Receita de Chá de Mentrasto

O chá de mentrasto, também conhecido por catinga de bode e picão-roxo, tem o nome científico Ageratum conyzoides. O mentrasto também está entre as ervas fitoterápicas regulamentadas pela ANVISA. Apesar de não ser muito popular quanto as demais ervas na lista do órgão, o mentrasto é muito importante e possui diversas propriedades medicinais.

A planta é anti-inflamatória, anti-reumática, cicatrizante e auxilia no combate à dores articulares, artrite, artrose e também ao reumatismo, dentre outras doenças. A planta pode ser consumida na forma de seu extrato em cápsulas, para tratamentos fitoterápicos, e também pelo chá, que pode ser bebido e utilizado para compressas.

Chá de Mentrasto

Ingredientes

  • 2-3 g (duas a três colheres de chá) das partes aéreas do mentrasto, exceto as flores
  • 150 mL (uma xícara de chá) de água

Modo de Preparo: Em uma vasilha, deixe a água em ponto de fervura. Adicione as colheres de chá de mentrasto e deixe abafado por alguns minutos. Coe e utilize 1 xícara de chá de duas a três vezes por dia, por até duas semanas.

Precauções: Pessoas com problemas hepáticos devem evitar o uso do chá de mentrasto. E, apesar de ser muito bom para a saúde e diversos tratamentos médicos, o chá deve ser utilizado com cuidado, pois ele, em excesso pode intoxicar o fígado e aumentar a pressão arterial, o que é maléfico para indivíduos cardíacos.

mentrasto

Receita de chá de mentrasto com propriedades anti-inflamatórias e cicatrizante

 

Mais sobre o Mentrasto

O mentrasto é uma planta da família Compositae, própria da América do Sul e muito comum no Brasil e países vizinhos. Você pode conhece-la por  Catinga de Bode, Camará Opela, Erva de São João, Erva de Santa Lúcia, Agerato, Cacália-mentrasto, Câmara-opela, Catinga-de-barão, Celestina, Celestina-zaul, Cúria, Mentraço, Mentraz, Mentruz, dentre outros nomes populares. Ela é fácil de se reconhecer, pois possui aroma e gosto forte, é muito amarga e cresce em quaisquer terrenos disponíveis, como quintais e terrenos abandonados.

Esta é uma planta anti-inflamatória, analgésica, digestiva, cicatrizante, antirreumática, diurética, expectorante, dilatadora, etc. Ou seja, possui muitas propriedades medicinais. Por isso, o mentrasto tem diversos fins, como o tratamento de infecções, principalmente as que atingem o trato urinário, artrose, aliviando os sintomas, cólicas, contusões, dores, febres, gripe e resfriado.

Bom, vamos falar um pouco mais sobre estes benefícios. Em questão da cólica menstrua, a planta atenua as dores e até mesmo outros sintomas da TPM. Em questão do nosso sistema digestivo, ela ajuda na eliminação de gases, estimula o estômago a realizar a digestão e tem efeito anti-diarreico.

Nos casos de bronquite, gripes, resfriados e quaisquer outras doenças que atinjam o sistema respiratório, o mentrasto atua muito bem combatendo os agentes causadores e ocasionando a expectoração do catarro acumulado no peito. Ademais, outras condições como a rinite, sinusite, dentre outras alergias e infecções são muito bem tratadas com o uso do mentrasto, por meio da inalação.

Como dito, o mentrasto é um vasodilatador natural. Ou seja, ele dilata os vasos sanguíneos, aumenta a pressão sanguínea e estimula até mesmo a corrente. Por isso, ele alivia dores musculares e também ocasionadas pela artrite.

Quanto ao modo de plantio do mentrasto, ele não é muito exigente quanto ao solo, tanto que é uma planta conhecida por crescer “em qualquer lugar”. O único aspecto a que devemos nos atentar é ao nível de umidade do solo, pois ele não cresce muito bem em locais muito encharcados.

Ou seja, como o mentrasto não é muito adepto a grande quantidade de água, ele também não precisa de irrigação excessiva. O nível de umidade ideal é o moderado, nem muito seco, nem muito molhado. Estes locais mais propícios ocorrem melhor próximos a árvores maiores, em que a copa delas protegem o solo da incidência do Sol.

Uma única planta pode produzir até 40 mil sementes, que são utilizados para o plantio de novas plantas. Como o mentrasto é de porte pequeno, pode-se plantar as sementes próximas umas a outras, em copos, sacos ou até mesmo na terra. Algumas pessoas preferem plantar o mentrasto em um recipiente e depois o passar para o solo. É recomendado que esta troca seja feita no segundo par de folhas definitivas.

Quando for plantar direto na terra, misture a terra com o pó de serra, adubo ou algum outro material para melhorar a distribuição e geminação das sementes. Pode-se colher as folhas da planta de dois a três meses após o primeiro broto, no período chamado de pre-floração.

Os principais princípios ativos do mentrasto são os óleos essenciais, mais presentes nas folhas e raízes, o cariofileno, que representa 25% do total da planta, o precoceno, sesquifelandreno, elemano, timol, resinas, mucilagens, taninos, saponinas e alcalóides.

Caso queira saber mais sobre esta planta, clique aqui para acessar uma publicação do Governo de Londrina sobre o mentrasto. Acessando aqui você também poderá ler um curto artigo feito pelo site Florien, falando um pouco sobre composição química, indicações, contra-indicações, benefícios, dentre outros aspectos.

Receitas e Naturais em seu email