Dicas Naturais, Remédios Caseiros

Receita Natural

Receita Natural

Plantas e Ervas ajudando em sua Saúde

Pesquisar

Ansiolíticos Naturais

Entre os anos de 2006 e 2010, o aumento na venda de medicamentos controlados no Brasil foi de 36%. O dado é revelador de algo bastante sério: os males da mente, tão comuns na atualidade, vêm sendo tratados com remédios fortes. A maior parte das pessoas concorda que é difícil não se deixar tomar pelo estresse e pela ansiedade com a vida cada vez mais corrida, no entanto, o uso desmedido dos chamados “tarja pretas” não parece ser a melhor solução.

O problema é que muitos buscam respostas milagrosas para o nervosismo do dia a dia quando, na verdade, a mudança nos hábitos de vida pode ser mais eficaz. Os remédios alopáticos são a principal opção, mas podem causar dependência e diversos efeitos colaterais. Nesse contexto, as ervas naturais e fitoterápicos surgem como alternativa para quem quer aliviar os sintomas da ansiedade de forma menos agressiva.

O que é um ansiolítico?

A palavra “ansiolítico” se refere a diversas substâncias que atuam no sistema nervoso central ajudando no controle da ansiedade.

Um ansiolítico pode ser uma droga sintética, como muitas que são comercializadas hoje em dia, ou drogas naturais, obtidas por meio de plantas. Isso quer dizer que, na prática, existem possibilidades de tratamento para a ansiedade diferentes dos remédios tradicionais. Vários estudos científicos comprovam que algumas plantas, como a valeriana e a passiflora, têm efeito ansiolítico, ou seja, reduzem o estado de alerta, relaxam os músculos e atenuam o nervosismo. Essas ervas são usadas no preparo de fitoterápicos ou de infusões calmantes.

Fitoterápicos e Plantas Medicinais

Fitoterápicos e Plantas Medicinais

Fitoterápico X Planta Medicinal

Segundo Hudson Canabrava, Professor de Farmacologia na Universidade Federal de Uberlândia:

Os fitoterápicos, como todo medicamento, passam por uma série de pesquisas para comprovar sua eficácia. Já as plantas medicinais podem ser usadas de outras maneiras, no preparo de chás.

Para entender melhor essa distinção, a gente sugere a leitura do artigo O que são fitoterápicos mas, em resumo, os fitoterápicos têm eficácia comprovada cientificamente, diferentemente das plantas medicinais. Uma planta medicinal pode ser usada como fitoterápico quando cientistas realizam testes e pesquisas que garantem seus benefícios.

Muitas fórmulas fitoterápicas são feitas a partir de três plantas reconhecidas como calmantes naturais: a passiflora, a valeriana e a erva de são joão. Ela contém substâncias que relaxam porque reduzem a atividade do sistema nervoso. O resultado é a diminuição gradativa da ansiedade, mas de um modo diferente dos remédios alopáticos. Nesses fitoterápicos, o risco de efeitos colaterais é reduzido porque os compostos ativos são usados em menor concentração. Isso pode significar que os resultados obtidos pelo uso dos medicamento à base de plantas serão mais lentos, porém menos prejudiciais ao organismo.

Com relação aos chás, eles também podem ser usados, mas o controle sobre as substâncias ativas é menor. Diferentemente dos remédios, as infusões têm concentrações variadas dos componentes das plantas e, mesmo seguindo as recomendações de preparo, o efeito é mais tênue. Por essa razão, os chás também são alternativas para redução da ansiedade, mas costumam ser mais eficazes quando as crises não são tão graves. Para insônia, por exemplo, a infusão calmante surtirá efeito em episódios leves. Para casos mais sérios, os fitoterápicos são melhores.

Ervas e Plantas Calmantes

Como comentamos antes, várias ervas são tidas como calmantes com o aval dos cientistas. Vejamos algumas delas:

Erva Cidreira

A erva cidreira, também conhecida como melissa, atua como um calmante natural porque contém óleos essenciais capazes de agir no sistema nervoso central. Os compostos da melissa equilibram a produção de serotonina, substância responsável pela sensação de tranquilidade e bem estar. Por isso, a planta é indicada em casos de ansiedade, estresse e insônia.

Para aprender a fazer a infusão, vite o artigo Chá de erva cidreira.

Camomila

Outra planta bastante conhecida como calmante é a camomila. Esse efeito benéfico se deve, principalmente, à presença de óleos que atuam no sistema neuronal. Em um estudo cego, cruzado e controlado com placebos, o óleo extraído da camomila se mostrou como um eficiente sedativo, além de trazer melhoras para o humor. A planta é mais indicada para casos de insônia e, combinada com outras ervas, ajuda no controle da ansiedade.

Para aprender a fazer a infusão, vite o artigo Chá de camomila.

Erva de São João

Segundo estudos, a erva-de-sã0-joão é mais eficaz no combate à depressão. Em comparação a placebos e medicamentos alopáticos, a erva se mostra tão ou mais eficiente que o remédio tradicional para casos de depressão leve ou moderado. A planta também ajuda na melhoria do sono e controle da ansiedade. Os medicamentos produzidos com o extrato da erva-de-são-joão são mais indicados, mas o chá da planta também é uma opção.

Para aprender a fazer a infusão, vite o artigo Chá de erva de são joão.

Erva de são joão

A erva-de-são-joão é um calmante natural

Passiflora

A passiflora contém substâncias que atuam no sistema nervoso central e rearranjam os neurotransmissores. Elas também estimulam a produção de serotonina que, como comentamos antes, causa a sensação de bem estar. Por isso, a passiflora é tida como um calmante natural, além de ser um sedativo leve. Essas características fazem com que o remédios feitos a partir da planta sejam indicados para tratar a ansiedade, o estresse, a insônia e alguns sintomas da depressão.

Valeriana

A raiz da valeriana é amplamente usada na produção de fitoterápicos com efeito calmante e ansiolítico. Muitos médicos a utilizam para descontinuar tratamentos alopáticos com substâncias que causam dependência e efeitos colaterais. Apesar de atuar nos neurotransmissores, a valeriana não causa dependência química e, quando consumida corretamente, tem poucas contraindicações. Seu uso é indicado no tratamento da ansiedade, da insônia e do estresse.

Efeitos Colaterais

Apesar de todos os benefícios já comentados, é sempre importante salientar que ervas, plantas e medicamentos fitoterápicos devem ser usados com cautela.

Com relação a esses tratamentos naturais, muita gente acredita que “se não fizer bem, mal não há de fazer”. Porém essa afirmativa é um mito, pois as substâncias químicas encontradas em plantas medicinais também pode causar efeitos colaterais e reagir com outros medicamentos. Assim, o uso de medicamentos naturais e caseiros não dispensa a consulta com um especialista. Grávidas devem tomar cuidado redobrado com chás e ervas, pois eles podem interferir na gestação.

Somente com orientação médica é possível aproveitar o lado bom das plantas sem que elas sejam prejudiciais.

Mais Receitas e Dicas Naturais

Receitas e Naturais em seu email