Dicas Naturais, Remédios Caseiros

Receita Natural

Receita Natural

Plantas e Ervas ajudando em sua Saúde

Pesquisar

Cavalinha – Propriedades Medicinais

A cavalinha (Equisetum ssp.) constitui o único gênero da família das equisetáceas, descrito por Lineu em 1753. Seu nome é de origem latina, composto por “equi” (cavalo) e “setum” (cauda), ou seja, rabo de cavalo. São plantas vasculares, perfazendo cerca de 16 espécies de plantas do gênero Equisetum. O gênero é comum nas cidades e está presente em todos continentes, exceto Austrália e Antártica.

Elas são plantas perenes e herbáceas, secando no inverno (para a maioria das espécies temperadas) ou sempre verde (para algumas espécies tropicais, e a espécie temperada Equisetum hyemale). A maioria delas cresce 0,2 – 1,5 m de altura, embora a E. telmateia possa excepcionalmente alcançar 2,5 m, e a espécie tropical E. giganteum 5 m, e E. myriochaetum 8 m.

Nestas plantas, as folhas são muito reduzidas, mostrando-se inicialmente como pequenas inflorescências translúcidas. Os caules são verdes e fotossensíveis, apresentando como características distintas o fato de serem ocos, com juntas e estrias.Considera-se que esta planta tem mais de 300 milhões de anos sendo assim, comparativamente, uma das formas de vida vegetal mais antigas do mundo. (Fonte: Wikipedia)

Nomes Populares da Cavalinha

Como foi dito acima, esta planta é muito antiga e está presente em praticamente todos os continentes, por isso ela tem diversos nomes diferentes. No Brasil mesmo, que é um país muito grande e com muitos estados e cidades, o seu nome pode variar de uma região para outra. Veja alguns nomes populares da cavalinha:

Cavalinha

Cavalinha

  • cavalinha;
  • cavalinha dos campos;
  • cauda de cavalo;
  • cauda de raposa;
  • equisseto;
  • erva canuda;
  • erva canudo;
  • lixa vegetal;
  • milho de cobra;
  • rabo de cavalo.

Propriedades Medicinais da Cavalinha

Esta planta é usada desde os tempos mais antigos para tratar algumas doenças. O chá feito das folhas de cavalinha pode ser usado como adstringente, antidepressivo, anti inflamatório e cicatrizante.

Na pele a planta tem um efeito super positivo, pois combate a formação da acne. Quem deseja clarear o cabelo também pode contar com as propriedades da cavalinha.

A cavalinha também combate o ácido úrico, afecções nos brônquios e pulmões, a anemia, as aftas, alergia, ansiedade e sangramentos no nariz (problema muito comum nas crianças).

Melhora as estrias, contribui para a cicatrização, a flacidez da pele e músculos, e é indicada em caso de irritação das vias urinárias (rins e bexiga), pedra na vesícula e rins. Limpa as impurezas do sangue e desintoxica o organismo.

Precauções e Cuidados

Gestantes e mulheres que estejam amamentando não podem ingerir remédios ou chás a base de cavalinha. Quem tem problema de pressão baixa também deve evitar a planta.

Os diabéticos devem monitorar a glicose no sangue após ingerir chás ou remédios feitos com a cavalinha, pois ela tende a causar a hipoglicemia, que é a baixa taxa de glicose no sangue.

E a dica que sempre damos a respeito de qualquer planta medicinal é consultar um médico antes de iniciar o tratamento. Mesmo os tratamentos naturais precisam de muito cuidado ao serem administrados. E nunca deixe de seguir as orientações de seu médico. Os chás são complementares à medicação recomendada pelos profissionais de saúde.

Receitas e Naturais em seu email