Dicas Naturais, Remédios Caseiros

Receita Natural

Receita Natural

Plantas e Ervas ajudando em sua Saúde

Pesquisar

Quais os sintomas da gravidez? Quais ervas medicinais evitar neste período?

A maioria das mulheres sonham com o dia em que ficarão grávidas, e que serão mães! Mas nem sempre a notícia de uma gravidez vem em um momento adequado, pois muitas mulheres engravidam por descuido, e sem planejamento nenhum. Por isso, enquanto algumas aguardam ansiosamente pelos sintomas da gravidez, outras recebem esses sintomas de forma sofrida.

Mas sendo de uma forma ou de outra, é muito importante ficar atenta aos sinais de uma possível gravidez, para que alguns hábitos sejam deixados de lado o quanto antes, como o fumo e o consumo de álcool, por exemplo. Além disso, saber o quanto antes que está grávida, é importante para começar logo o pré-natal, que são consultas mensais para acompanhar o desenvolvimento do bebê e a saúde, não só do feto, mas também da futura mamãe.

Mas então, quais são os sintomas da gravidez? Como saber se está grávida ou não? É o que veremos a seguir.

Sintomas da Gravidez

Normalmente, as mulheres só desconfiam que estão grávidas depois que a menstruação atrasa. Mas alguns sintomas podem ser notados antes mesmo disso. Se você estiver bem atenta ao seu corpo, pode notar a possibilidade de gravidez logo no início.

O primeiro sintoma é um corrimento rosado, que pode aparecer logo depois da relação sexual, ou até três dias depois. Esse corrimento é uma mistura do corrimento normal da mulher, que pode ser um pouco aumentado, com vestígios de sangue, que ocorre na entrada do espermatozoide no óvulo, e com a sua movimentação até o útero.

Com a fecundação do óvulo, ocorre um aumento de sangue na região pélvica, e pode ocorrer uma pequena perda de sangue, semelhante à menstruação. Enquanto isso, os hormônios estão trabalhando para proteger a gravidez, não deixando que esse sangue desça. Isso pode ocasionar o inchaço da barriga e algumas dores incômodas, como cólicas menstruais, de intensidade fraca a moderada.

Logo nas primeiras semanas, as mamas também podem apresentar um pequeno inchaço, e ficam mais sensíveis, pois já começam a ser preparadas para a amamentação. O bico do seio pode ficar mais escuro que o normal também.

Nesse início também aumenta a frequência urinária, devido o aumento da progesterona. É muito comum ter que acordar à noite para ir ao banheiro. Outro sintoma bem comum no início da gravidez é o aumento da oleosidade da pele, podendo causar acne, ou aumentar o aparecimento de cravos e espinhas, caso a mulher já tenha.

Pode-se observar um aumento do sono e excesso de cansaço, devido às alterações hormonais e diminuição do açúcar no sangue.

E um dos sintomas mais comuns e mais conhecidos da gravidez, é o enjoo, especialmente na parte da manhã. Pode acontecer vômito, e é bastante comum o incômodo excessivo com cheiros fortes. Esse sintoma costuma aparecer a partir da sexta semana de gravidez. Pode parar por volta do terceiro mês, mas pode durar a gravidez inteira. Podem ocorrer tonturas, dores de cabeça e variações do humor.

Quais são os chás que as grávidas não podem tomar?

Ervas Medicinais que Devem Ser Evitadas

Agora que você já conhece os sintomas da gravidez, saiba quais são as ervas medicinais que devem ser evitadas durante esse período, e também na amamentação.

As gestantes não podem tomar chás que tenham efeito emenagogo. Têm efeito emenagogo as plantas ou substâncias que provocam a contração uterina, podendo causar hemorragias e até mesmo podendo levar ao aborto ou mesmo à morte conforme o caso. Por isso, os chás feitos dessas plantas devem ser evitadas durante o período da gravidez.

Veja alguns exemplos de plantas com efeito emenagogo, que não devem ser usadas durante o período da gestação: Alecrim de jardim, açafrão, algodoeiro (semente), angélica, aroeira, arruda, artemísia, avenca, azedinha, babosa, beldroega, buchinha do norte, cabacinha (fruto), café (folhas), cainca, camomila, cana de macaco, caraguatá, carapiá, catinga de mulata, cavalinha, cipó mil homens, coentro, cravo da índia, douradinha do campo, erva de bicho, fedegoso, guiné, manacá, para tudo do campo, poejo, ruibarbo, salsa, sálvia, sene.

Além dessas plantas citadas aqui, podem ter outras que possuem esse efeito, ou devem ser evitadas por outros motivos. por isso, o ideal é sempre consultar o seu médico antes de tomar qualquer chá. Caso não tenha como consultar o médico imediatamente, a internet pode te ajudar a fazer uma pesquisa rápida.

Receitas e Naturais em seu email