Dicas Naturais, Remédios Caseiros

Receita Natural

Receita Natural

Plantas e Ervas ajudando em sua Saúde

Pesquisar

O que é Hipercolesterolemia Familiar?

Quando o colesterol está alto, o procedimento mais comum para tratar o problema é a mudança nos hábitos de vida (principalmente hábitos alimentares e de exercícios físicos) juntamente com a medicação para controlar os índices de gordura no sangue. Esse tratamento leva em consideração o fato de que a elevação do colesterol está diretamente ligada ao estilo de vida do paciente que, quase sempre se alimenta mal, tem vida sedentária e apresenta sobrepeso.

O problema é que essas não são as únicas causas do colesterol alto, embora seja uma das principais. Apesar de ainda ser pouco conhecida dos pacientes e da própria classe médica, de um modo geral, a hipercolesterolemia familiar pode ser a explicação para os altos níveis de LDL, o colesterol ruim, no sangue. Nesses casos, não adianta emagrecer, mudar a alimentação ou fazer exercícios, pois o problema não irá se resolver por mudanças de hábitos, já que a origem é diferente.

A Hipercolesterolemia Familiar

A hipercolesterolemia familiar se caracteriza pela elevação do colesterol devido a fatores genéticos, portanto, herdados de seus familiares imediatos. O paciente apresenta oscilações nos índices do colesterol quando faz exames e pode ser considerado como mais um indivíduo que precisa de mudanças nos hábitos alimentares. No entanto, sem a medicação adequada os índices do colesterol não vão se estabilizar.

O Dr. Drauzio Varela em seu site conta a história de um paciente que infartou aos 28 anos com duas artérias 80% obstruídas. O colesterol LDL desse paciente era de 409 mg/dl, quando o máximo recomendado pelos médicos é 190 mg/dl. Após o infarto, houve a desconfiança de que se tratava de um caso especial. As irmãs do paciente fizeram exames e também constataram os índices elevados de colesterol. Só depois a morte precoce do pai com um infarto fulminante foi relacionado à hipercolesterolemia familiar, ou seja, foi preciso de acontecer mais de uma vez para que os médicos desconfiassem da origem do problema.

Como a doença é genética, várias pessoas da mesma família podem e irão sofrer com níveis de colesterol elevados. Por isso é fundamental que o acompanhamento seja feito de forma conjunta, observando as taxas de colesterol ruim com frequência e um tratamento que não deve ser abandonado.

A doença tem origem genética e precisa ser testada para o diagnóstico correto

A doença tem origem genética e precisa ser testada para o diagnóstico correto

Como é o Tratamento da Hipercolesterolemia

Quem sofre com a hipercolesterolemia familiar nasce com a doença e vive com a doença. Não existe cura até o momento, mas o tratamento seguido a risca com medicação adequada garante qualidade de vida e o pleno controle dos índices do colesterol dentro do desejável. O mais importante é que a doença seja diagnosticada corretamente para que o tratamento também seja direcionado ao problema.

Caso você tenha índices elevados do colesterol LDL em seus exames mesmo com hábitos de vida saudáveis, vale a pena procurar um médico para saber quais são as possível causas da alteração. Com exames e acompanhamento, o tratamento é ministrado e o paciente volta a ter uma vida normal, sem aumentar os fatores de risco de doenças cardiovasculares.

Uma vez diagnosticado que a doença tem origem hereditária, os demais familiares também devem ser avaliados por uma equipe médica para que se verifique a incidência da Hipercolesterolemia Familiar. Como o próprio nome revela, ela é familiar e precisa ser tratada como tal.

Receitas e Naturais em seu email