Contra indicações dos chás

Mesmo sendo naturais, os chás podem ser prejudiciais para a saúde. A sabedoria popular muitas vezes é comprovada pela ciência, provando que diversas ervas podem possuir efeitos medicinais. No entanto, é preciso cuidado ao optar pelas plantas medicinais no tratamento de doenças. Com saúde não se brinca.

De acordo com a ANVISA, é necessário seguir as orientações apresentadas no rótulo do chá para obter os efeitos desejados. O problema é que nem sempre as ervas consumidas são industrializadas ou regulamentadas. Na maior parte das vezes, os chás são preparados com ervas compradas em feiras, mercados ou cultivadas em hortas caseiras.

Por isso, é preciso ficar atento às quantidades de chá que são tomadas. Os especialistas alertam que as ervas não são prejudiciais quando consumidas moderadamente. Mais uma vez, o que faz mal é o exagero. Sendo assim, o ideal é seguir corretamente as instruções de preparo do chá e consumir plantas de boa procedência.

Também é importante conhecer as propriedades terapêuticas de cada planta e verificar se o chá serve mesmo para aquilo que se pretende. Antes de tomar os chás medicinais, pesquise sobre as ervas e se há alguma pesquisa que comprove os benefícios de consumo das mesmas.

Contraindicações

Contraindicações dos chás

Contraindicações dos chás

Algumas ervas podem fazer muito mal para a saúde. Em alguns casos, as substâncias presentes na planta podem reagir com outros medicamentos, anulando o efeito do tratamento ou causando reações adversas. Pessoas que sofrem com doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, também precisam tomar cuidado com a ingestão de chás, pois alguns podem agravar os sintomas da doença. O mesmo cuidado deve ser tomado por gestantes, já que alguma ervas, quando consumidas em excesso, podem levar ao aborto.

Veja algumas contraindicações dos chás medicinais, de acordo com as orientações da ANVISA:

Carqueja

A carqueja é bastante utilizada para problemas digestivos. No entanto, deve ser evitada por mulheres grávidas, pois pode causar contrações no útero. A erva também não deve ser consumida juntamente com remédios para hipertensão e diabetes, pois pode causar reações adversas.

Alcachofra

A alcachofra também é utilizada para melhorar digestão, mas deve ser evitada por quem sofre com problemas hepáticos.

Camomila

Nem o famoso chazinho de camomila fica livre das contraindicações. Quando usada em excesso, a camomila pode causar náuseas e insônia.

Canela

Além de delicioso, o chá de canela também pode ser usado para problema digestivos, cólica e falta de apetite. As grávidas, contudo, devem ficar distantes da canela, pois pode causar abortos.

Capim limão

O capim limão é comumente utilizada para quadros de ansiedade e insônia, mas não deve ser consumido com remédios sedativos, pois o efeito pode ser potencializado.

Cavalinha

Se consumida em altas doses, a cavalinha pode causar irritação gástrica, irritação no sistema urinário e reduzir os níveis de vitamina B1 no organismo. A erva também deve ser evitada por pessoas com insuficiência renal e cardíaca, pois os sintomas da doença podem ser agravados.

Hortelã pimenta

A hortelã pimenta é usada no tratamento de cólicas e problemas hepáticos. No entanto, não pode ser consumida por pessoas que sofram com problemas hepáticos graves, nem durante a amamentação.

Poejo

O poejo é bastante utilizado como expectorante para tratamento dos problemas respiratórios, mas seu uso não é recomendado durante a gravidez e amamentação, nem em crianças menores de 6 anos. O uso constante e em grandes quantidades também pode causar danos ao fígado.


Pesquisar
Pesquisa personalizada
Receitas e Naturais em seu email