Dicas Naturais, Remédios Caseiros

Receita Natural

Receita Natural

Plantas e Ervas ajudando em sua Saúde

Pesquisar

Enjoo na gravidez: Alternativas de tratamento

Um dos sintomas mais comuns e universais durante a gravidez é o enjoo. Ele ocorre, principalmente durante o primeiro trimestre da gestação. Geralmente, na parte da manhã, podendo ser tão intenso a ponto de provocar uma desidratação.

Isso porquê quem sofre de enjoo tende a ter episódios de vômitos, que dependendo da frequência, podem resultar em uma perda extrema de líquidos. Vamos apresentar alguns métodos para aliviar essa sensação, principalmente no início da gravidez. Ficou interessada? Confira!

Como Aliviar o Enjoo?

Infelizmente, não há um método para acabar com o enjoo na gravidez, pois ele está associado à fatores que variam de mulher para mulher.

Em algumas mulheres essa sensação pode ser provocada pelo cheio de perfume, enquanto outras, se tornam mais susceptíveis ao incômodo, logo após uma refeição. Porém, existem alguns recursos que podem ser utilizados durante esse período para minimizar a recorrência dos enjoos e melhorar a qualidade de vida da mulher, durante a gravidez.

enjoo

Como Tratar o Enjoo na Gravidez: Veja abaixo algumas maneiras

Procure um médico

O mais recomendado é que haja uma conversa com o seu médico, para que ele possa avaliar a possibilidade de prescrever uma medicação que venha a tratar o desconforto.

No entanto, é necessário levar em consideração diversos fatores relacionados à saúde da gestante e do neném. Exames de rotina, por exemplo, devem indicar a melhor opção de tratamento, mas apenas um profissional, será capaz de prescrever uma medicação, levando em consideração a saúde da mãe e do bebê.

Converse com seu médico sobre a possibilidade de se ingerir vitamina B6 e suplementos vitamínicos, sem ferro – desde que não haja constatação de anemia na gravidez, pois estes podem ser grandes aliados na tentativa de combater a náusea e evitar que haja perda de importantes vitaminas durante esse período.

Medicina Alternativa

Ainda são escassos os estudos que comprovem a eficácia do consumo consumo dos chás, na gravidez, para o tratamento de enjoo. Embora eles venham sendo utilizados com uma certa frequência, para o tratamento do incômodo.

O que se sabe é que a a medicina alternativa é muito eficiente, porém, oferece risco e efeitos colaterais, como todo e qualquer tipo de tratamento medicamentoso. Isso se deve as propriedades medicinais presentes nas plantas utilizadas para esse tipo de tratamento.

A camomila, por exemplo, é popularmente conhecida por seu efeito calmante. O que poderia aliviar os sintomas de enjoo devido a sensação de bem estar, além da sua contribuição como antioxidante, na limpeza do organismo e no tratamento de diversas infecções.

Entretanto, a camomila aumenta os níveis de glicina – um dos aminoácidos responsáveis pela formação da proteína nos seres vivos. O problema é que esse aminoácido, também, alivia espasmos nos músculos do corpo, o que provoca o relaxamento do útero.

No caso das mulheres que sofrem de cólica, esse fator seria um benéfico já que o alivio da musculatura, também aliviaria as cólicas. Porém, para as gestantes, esse alívio é um estímulo para o momento do parto, podendo contribuir para que ele ocorra de de forma prematura. Já que a planta envia para a musculatura do útero a informação de que está na hora de relaxar, fazendo com que o corpo antecipe o momento do parto.

Tudo isso, vai depender da intensidade de consumo da planta durante a gestação e da idade do feto. Além da camomila, outras plantas podem parecer benéficas para tratar os males da gravidez, porém, as demais propriedades medicinais devem ser levadas em consideração, quando a grávida optar por um tratamento alternativo.

Substituir remédios artificiais por chás pode resultar em riscos para a mãe e para o bebê, quando se desconhece a ação de uma planta, como um todo.

Alimentação saudável para tratar o enjoo

O mais importante é manter uma alimentação saudável e evitar comidas e cheiros que gerem mal estar. Porém, para substituir um alimento por outro é necessário uma orientação nutricional, para que a reposição dos nutrientes presentes no alimento substituído, seja reposta de maneira adequada.

Também é indicado o consumo de alimentos frescos, porque alguns alimentos, quando aquecidos, exalam aroma e são mais propensos a resultar em mal estar, ou episódios de vômito.

O uso de lanchinhos – alimento que são ingeridos entre uma refeição e outra – também é uma ótima ferramenta, uma vez que estômago vazio pode causar as náuseas. No entanto, é importante das preferência para alimentos menos processados e condimentados, porque esses fatores também podem ser responsável por esse desconforto. Alguns biscoitos de água e sal ou frutas frescas são ideais para serem consumidos entre as refeições.

Pulseira anti-enjoo

Existe no mercado uma pulseira anti-enjoo. Um equipamento náutico, que tem um botão de plástico que faz uma pressão suave na pele, como um ponto de acupuntura. Pode ser encontrada, também, com o nome de “pulseira de acupressão.

O produto atua em um ponto específico do pulso, conhecido pela medicina oriental como ponto Nei-Kuan. Localizado três dedos abaixo da dobra do punho, ele é responsável por aliviar náuseas e enjoos de forma natural, sem efeitos colaterais. Além de tratar as gestantes, o dispositivo também é indicado para o tratamento de qualquer pessoa acima de três anos de idade.

Estas são algumas dicas que podem ajudar no tratamento do enjoo durante a gestação. Lembre-se de nunca fazer uso de algo que não tenha estudos que comprovem seu efeito, mantenha-se hidratada e priorize uma alimentação saudável e equilibrada para garantir uma boa saúde para você e o seu bebê.

Mais Receitas e Dicas Naturais

Receitas e Naturais em seu email