Dicas Naturais, Remédios Caseiros

Receita Natural

Receita Natural

Plantas e Ervas ajudando em sua Saúde

Pesquisar

Como fazer uma Reeducação Alimentar de Sucesso

Estamos sempre enfatizando aqui no Receita Natural que a alimentação é a principal chave para manter o organismo saudável. Por isso, devemos sempre prestar atenção naquilo que comemos, lembrando que essa não é apenas uma questão de peso, mas sim de saúde. As dietas milagrosas ainda são muito procuradas, porém a palavra de ordem dos médicos e nutricionistas é a reeducação alimentar. Hoje vamos falar um pouco mais sobre essas mudanças de hábitos que ajudam no emagrecimento e também melhoram a saúde.

A reeducação alimentar se refere a uma mudança profunda no modo como nos alimentamos. A maior parte das pessoas se alimenta de maneira equivocada, pensando somente na fome e não na manutenção de um corpo saudável. Por isso, é fundamental que possamos reaprender a comer, seguindo regras de ouro que fazem bem para o organismo como um todo.

Essa mudança é diferente das dietas, que normalmente são muito restritivas e só são feitas por um curto período de tempo. Em vez de cortar radicalmente alimentos calóricos para depois voltar a comer como antes, a reeducação alimentar prega uma alteração nos hábitos alimentares que deve servir de guia para toda a vida.

Para que serve a reeducação alimentar?

Diferentemente do que muitas pessoas pensam, a reeducação alimentar não serve apenas para quem quer emagrecer. Esse é um processo diretamente relacionado à saúde e deve ser seguido por todas as pessoas que se preocupam com a própria saúde. Os principais objetivos da reeducação são:

  • emagrecimento;
  • ganho de peso;
  • controle do diabetes;
  • controle do colesterol alto;
  • manutenção da saúde.

Pessoas que sofrem com problemas de saúde como o mau funcionamento do rim, por exemplo, também precisam passar pela reeducação alimentar para que os problemas ligados à doença possam ser atenuados. Mas isso não significa que a reeducação se destina apenas a pessoas com problemas de saúde. A simples manutenção do organismo em pleno funcionamento requer uma alimentação equilibrada, seguindo as recomendações de um profissional. Esse tipo de mudança pode trazer mais qualidade de vida para qualquer pessoa: crianças, adolescentes, adultos ou idosos.

Alimentação mais saudável

Alimentação mais saudável faz parte de uma reeducação

Outra função importantíssima da reeducação alimentar é o controle de doenças crônicas. Já tratamos algumas vezes desse assunto aqui no blog. Acesse os links para saber mais sobre essas doenças e como tratá-las por meio da alimentação:

O que comer?

Um dos diferenciais da reeducação alimentar é que o cardápio deve levar em consideração o perfil alimentar de cada pessoa. Ao longo da vida, criamos hábitos alimentares que se associam à nossa história. O alimento preferido de uma pessoa pode ser odiado por outra e as memórias de cada indivíduo interferem nesse tipo de relação que estabelecemos com as comidas.

Além disso, a alimentação adequada vai depender dos objetivos individuais das pessoas. Como vimos, a reeducação se destina a vários fins, incluindo o ganho de peso e o tratamento de sintomas diversos. Por essa razão, o cardápio que vale para mim não vale para você. O ideal é procurar um profissional qualificado, conversar sobre seus hábitos, discutir os objetivos e definir um cardápio que condiz com o seu perfil.

Como posso mudar minha alimentação?

Comer bem

Comer bem

Toda mudança de hábitos é complicada, mas totalmente possível. Nós, seres humanos, tendemos a nos adaptar a variadas situações, apesar do medo de mudança. Por isso, é fundamental dar o primeiro passo e não desistir por qualquer tropeço. O ponto central é repensar a alimentação, buscando formas de prazer ligadas às cores, cheiros e texturas dos alimentos. Tenha sempre em mente que o que trás satisfação não é a quantidade, mas a qualidade do que comemos.

Um bom ponto de partida é listar quais são os principais erros cometidos no seu dia a dia alimentar. Será que você come demais? Os alimentos que você ingere fazem bem à saúde? Você costuma comer de 3 em 3 horas? Pensando nesses erros, é possível chegar a conclusões importantes sobre as mudanças necessárias ao seu organismo. Assim, fica mais fácil elaborar, juntamente com um profissional, as estratégias para uma reeducação alimentar.

Para além dessas medidas, a consulta com um nutricionista é sempre a melhor pedida para quem quer se reeducar. Esse profissional poderá coletar dados como peso, altura, medidas, acúmulo de gordura e massa magra presente no corpo, bem como solicitar exames laboratoriais que possam traçar o perfil daquele indivíduo. Somente com essas informações, é possível criar uma plano de mudanças alimentares eficiente.

Fome X Vontade de Comer

É muito comum que a gente confunda a fome com a vontade de comer. Elas podem ser parecidas, mas não são iguais. A fome se limita à nossa necessidade nutricional, ou seja, é uma sensação que aparece quando o organismo precisa de alimentação. Já a vontade de comer se associa a fatores mais psicológicos. Fatores como nervosismo, ansiedade, frustrações e muitos outros podem aumentar a vontade de comer, mesmo que não estejamos realmente como fome.

Distinguir essas duas necessidades é fundamental para a reeducação alimentar, mas isso não quer dizer que você só deve comer quando está com fome. O ideal, na verdade, é que comamos periodicamente, independente da sensação de fome. Em um processo de reeducação, é possível também satisfazer a vontade de comer em situações específicas, desde que isso seja feito com alimentos mais saudáveis e pouco calóricos.

Dicas Importantes

O sucesso da reeducação alimentar também vai depender pequenas transformações que podem facilitar o processo. Veja as dicas:

  • Faça sempre 6 refeições por dia, com um intervalo de 3 horas entre elas. Os períodos longos de jejum dificultam o emagrecimento e podem trazer prejuízos para o organismo;
  • Beba pelo menos 2 litros de água diariamente e não espere a sensação de sede. A água é fundamental para a digestão, para a manutenção da saúde e também para a sensação de saciedade;
  • Os chás emagrecedores devem ser usados entre as refeições. Algumas boas opções são o chá verde, chá de erva doce, chá de hibisco, chá de camomila, chá branco e o chá mate;
  • Evite comer fora de casa, principalmente em lanchonetes e fast foods. Leve para o trabalho opções de lanche mais saudáveis;
  • Não consuma refrigerantes, mesmo que light, e sucos industrializados. Prefira os sucos naturais, que podem ser mais calóricos mas diminuem a fome e são nutritivos;
  • Inclua alimentos integrais em sua alimentação diária. Eles são fundamentais para a manutenção da saúde e ajudam na perda peso;
  • Corte as frituras de sua alimentação, exceto em situações muito especiais. O consumo de gorduras ruins deve ficar restrito;
  • Faça exercícios físicos com regularidade e tente não ter uma vida sedentária. Medidas como estacionar o carro um pouco mais longe ou usar a escada em vez do elevador podem fazer muita diferença no dia a dia;
  • Coma frutas variadas diariamente. A recomendação dos especialistas, exceto em alguns casos, é de 4 porções de fruta por dia;
  • Coma também verduras, legumes e folhas todos os dias. Uma boa dica é ter folhas lavadas na geladeira e acrescentá-las nos lanches;
  • Não “belisque” no intervalo entre as refeições, mas se sentir muita fome, procure petiscos saudáveis como frutas secas;
  • Faça suas refeições em ambientes tranquilos e silenciosos.

Seguindo todas essas dicas, será bem mais fácil ter uma alimentação saudável não durante um tempo, mas pelo resto da vida.

Receitas e Naturais em seu email